Fitoterapia para atletas, bodybuilders, powerlifters e lutadores

TREINADOR JACARÉ

( Alexandre Roberto de Melo )

CREF 008853/RS

Conselho Regional de Terapeutas CRT 36783

(Naturoterapeuta/Fitoterapeuta) 

ATENÇÃO! O conteúdo deste artigo não substitui orientação médica ou do profissional de nutrição. É conteúdo apenas de caráter informativo. Algumas plantas e ervas podem ser potencialmente perigosas e contra-indicadas nos casos de gestação, lactação e uso em associação com medicamentos. Consulte sempre o profissional responsável pela sua saúde antes de optar pelo uso de qualquer substância que não faça parte de sua rotina habitual de alimentação e ou suplementação. 

FITOTERAPIA

Alguns esclarecimentos iniciais:

  • Fitos: Planta
  • Terapia: Tratamento
  • Remédio: tudo aquilo que visa saúde
  • Planta medicinal: Elemento com seus efeitos ainda sem comprovação científica.
  • Fitoterápicos: Elemento com seus efeitos científicos já comprovados.

A fitoterapia pode ser definida como sendo o conjunto de técnicas de utilização de vegetais no tratamento de doenças com o objetivo de recuperar a saúde. Em nosso país, o uso terapêutico dos recursos fitoterápicos ganhou força com o estabelecimento da Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, que possivelmente deverá em breve oficializar a prescrição de plantas medicinais e fitoterápicos em toda a rede de saúde pública. Em fitoterapia denomina-se “produto oficinal” a forma mais adequada para se manipular uma planta e dela extrair todos os seus componentes ativos a fim de proporcionar a cura ou melhora do paciente.

As técnicas usadas em fitoterapia são as seguintes:

  • Cataplasma: Preparado composto do pó de substâncias que pode ser obtido por decocção ou infusão. É diluído até formar uma pasta. São excelentes remédios naturais de uso externo.
  • Decocção: Trata-se da fervura da substância. Pode ser leve ou branda, carregada ou concentrada e pode durar minutos ou até mesmo horas.
  • Contusão: A substância é colocada em um graal e trabalhada até o ponto desejado que poderá ao final do processo vir a ser pó ou pasta. 
  • Filtração: A substância é filtrada através de filtro de papel quando se deseja obter uma ótima transparência do produto final. Pode-se obter resultado semelhante usando-se também tecido de algodão ou feltro.

 

  • Maceração: Deixa-se a substância em contato com o veículo/líquido usado para dissolver o princípio ativo em temperatura ambiente.
  • Tintura: álcool ou éter advindo das substâncias que podem ter origem vegetal, mineral ou animal.
  • Tisanas: método dado às soluções, macerações, infusões e decocções preparadas com ervas. 
  • Torrefação: objetiva retirar a água de certas substâncias e submetê-las a um processo de decomposição que modifica algumas de suas propriedades.
  • Vinhos medicinais: Preparados que resultam da ação dissolvente do vinho sobre as substâncias.
 FITOTERAPIA E SEU USO ESPORTIVO 

Este artigo não ensinará você a utilizar um cogumelo alucinógeno capaz de fazer com que você tenha visões de duendes ou gnomos. O propósito deste é fazer com que você tenha um mínimo de conhecimento a respeito do que a natureza pode lhe oferecer para melhorar seu desempenho atlético. A imensa variedade de plantas existente faz com que atualmente cerca de 40% da matéria prima de tudo aquilo que pertence ao arsenal de drogas farmacêuticas tenham sua origem em plantas.

Uma conhecida planta, o ópio dá origem a famosa morfina. A morfina, por sua vez, ao sofrer acetilação torna-se heroína. Da heroína é possível criar a codeína, um poderoso analgésico narcótico de venda controlada. Amesma morfina que nos causa alivio da dor, no cavalo provoca extrema excitabilidade e tremenda estimulação sendo considerada doping animal. Isso devido a diferenças nos sistemas enzimáticos. Uma conhecida planta dos bodybuilders, o inhame Discova viscosa possui em sua composição a Diosgenina que pode se converter em nosso organismo em DHEA que por sua vez pode através de processos bioquímicos converter-se em Androstenediona e posteriormente em testosterona. O Jaborandi, que em tupi-guarani quer dizer “planta que faz babar” tem forte ação sudorífica e fornece como componente ativo a PILOCARPINA que provoca vasodilataçao levando mais nutrientes e O2 ao folículo capilar. E a soja (Glycine Max [L.] Merr.)? Como as suas isoflavonas podem agir como repositores hormonais se este famoso alimento é apenas uma proteína incompleta indesejada pelos bodybuilders? Isso é possível devido ao fato de a distância entre as hidroxilas da soja – isoflavona/genisteína serem similares, assim, a isoflavona age como repositor hormonal. Quer saber mais? Vamos separar o joio do trigo então!

SALSAPARRILHA

Não é de hoje que plantas são utilizadas no arsenal dos atletas de força e luta. Quem nunca ouviu falar ou até mesmo já usou SALSAPARRILHA MEXICANA? Nunca usou? Ok! Vamos mudar – Smilax oficcinalis. Melhorou? Aqueles frasquinhos com um líquido com gosto de cachaça barata misturada com terra de jardim. Você nunca provou cachaça com terra preta de jardim? Bem, eu também não, mas acredito que o gosto possa ser parecido! Nos anos 80 tal substância em determinado momento chegou a ser dita como o real substituto para os esteróides anabólicos androgênicos. Com tal marketing e tamanha cara de pau o produto ganhou força no mercado e é comercializado até hoje. A promessa de ter níveis de testosterona aumentados pelo uso de smilax fez muitas empresas americanas ganharem status na época devido ao grande consumo de tal produto. Realmente a salsaparrilha é rica em fitoesteróides ou melhor dizendo – saponinas esteroidais.

Fitoesteróides, esteroidais… Isso ! ESTERÓIDE! Sim, é esteróide, possui estrutura similar aos esteróides advindos do colesterol que tem como seu núcleo base o cicloperidropentanofenantreno. Mas não é por isso que você deve entrar em uma mata e começar a comer tudo o que encontrar pela frente que contenha fitoesteróides!  É sempre assim – se tem a palavra ESTERÓIDE adicionada na propaganda ou rótulo – BUM! Venda$…muita$ venda$! E se eu lhe revelar que a salsaparrilha pode ser plantada no fundo de seu quintal? Com certeza você começará uma produção em massa e logo em breve estará usando cataplasma de salsaparrilha, tintura, cápsulas, etc. Esta planta existe em nosso país e pode ser cultivada em praticamente qualquer região do país. Mas temos um problema! A salsaparrilha que temos aqui chama-se Salsaparrilha brasiliensis – fica claro que não é a mexicana e se não é a mexicana não contém as mesmas saponinas esteroidais. Correto? Corretíssimo! Essa variadade entre as plantas é o que pode gerar problemas a você e colocar sua segurança, ou melhor, dizendo, saúde em risco, pois com plantas não se brinca. A nossa salsaparrilha é popularmente utilizada como depurativo do sangue, diurética e sudorífera. Segundo a “medicina popular” pode auxiliar no combate a gota, reumatismo, cálculos renais e até mesmo sífilis. Variedade – essa é a problemática quando se decide a utilizar plantas com propósitos diversos, em nosso caso, melhora de performance. Acredito que todos os produtos que eu utilizei até hoje continham em sua formulação Smilax oficcinalis e não brasiliensis. Em ambos os casos eu posso ter me dado bem, por um lado aumentei minha testosterona endógena de forma segura e natural se o produto possuía aoficcinalis/mexicana e se foi a brasiliensis espero nunca ter problemas renais. E você? 

BOLDO (Pneumus boldus)

Boldo do Chile, boldo nacional, boldo grudo, boldo rasteiro, boldo japonês, boldo girassol, boldo mexicano…O que nos interessa é o boldo do Chile, planta de rica em alcalóides derivados principalmente do núcleo da aporfina, sendo os isolados mais importantes a boldina, iso-coridina, nor-isocoridina e laurotetanina. Rica em taninóides possui sabor amargo e é aplicada principalmente nos casos de distúrbios hepáticos. A dosagem de boldo pode ser na forma de extrato seco 100mg 3 vezes ao dia (adultos). Há também a forma de chá que pode ser infusão 5g de folhas secas para 100 ml de água fervente. Deixar repousar por 15 minutos e tomar 3x/dia antes das refeições principais. É ótimo para quem faz uso pesado de recursos ergogênicos funcionando como um “protetor/desintoxicante hepático”. Lembre-se sempre que no uso de droga anabólica/androgênica a melhor “proteção” é não usar!

FENO GREGO

Fenu greek – Atualmente existe no mercado uma grande variedade de produtos com tal componente. O marketing prega que tal produto pode funcionar como um adaptógeno tirando-lhe de um certo nível de stress e ao mesmo tempo funcionar como um poderoso estimulante natural de testosterona. Até o momento prefiro deixar minha carteira longe deste produto. Dificilmente você encontrará este produto em farmácias de manipulação, mas o encontrará facilmente em lojas de artigos religiosos, ou seja, lojas onde vendem material pra macumbinha na forma granulada. Com um graal pode ser trabalhado e utilizado em forma de pó.

CAVALINHA 

Equisetum arvensis – um poderoso substituto para os tão famosos e danosos diuréticos ingenuamente utilizados em esportes de luta onde se faz necessário algumas vezes “perda de peso” urgente e no bodybuilding pela mesma razão ou na ilusão de obter-se um corpo mais marcado/definido. Manipule errado a água de seu organismo e poderá acontecer-lhe 2 coisas – Perder o título ou ir treinar na “Inferno’s Gym”, o local onde os atletas idiotas e medíocres tem seu final. Lá trabalham eternamente produzindo anilhas nas fornalhas infernais para os verdadeiros atletas que ganharam o direito de irem para o “Heaven’s Gym”. A cavalinha, ou rabo de cavalo é comumente encontrada nas informações nutricionais de suplementos importados que tem como finalidade a perda de gordura ou redução de líquidos. Você a encontrará sob o nome de HORSETAIL. Contém em sua composição ácido silícico, alguns alcalóides como a nicotina e palustrina e algumas saponinas. De seu caule se pode fazer uma infusão que proporciona forte atividade diurética e grande transpiração. 20-50g de caule para cada litro de água – tomar 3 copos (200 ml cada) por dia.

Não pretendo e nem tenho espaço aqui na MI para escrever a vocês um compêndio de fitoterapia, pois tal assunto é demasiado extenso para ser escrito em apenas algumas páginas. Sendo assim, a seguir coloco algumas plantas e sua utilidade, algumas já bem conhecidas em nosso meio. Uma verdadeira mini-farmácia para o atleta!

“FARMÁCIA” NATURAL DO ATLETA:

DONG QUAI (Angélica sinensis) = atua na esfera endócrina feminina, auxilia na TPM, pré menopausa e menopausa. 

EFEDRA (Ephedra equisentia) = poderoso estimulante. Agente ergogênico/doping!

ERVA DE SÃO JOÃO (Hipericum perforatum) = distúrbios neurovegetativos, ansiedade, ótimo substituto para drogas psicoativas.

SAW PALMETTO (Serenoa repens) = reduz a transformação de testosterona em DHT, prevenindo/evitando aumento do tecido prostático. 

UNHA DE GATO (Uncaria tomentosa) = poderoso imunoestimulante.

 

PEDRA UME CAÁ (Myrcia sphaerocarpa) = “insulina vegetal”, empregada no tratamento do diabete.

GARCÍNIA (Garcinia cambodgia) = auxiliar na perda de peso. 

ERVA DE BUGRE (Coordia salicifolia cham) = poderoso redutor de gordura principalmente da região abdominal. 

JAMBOLÃO (Syzyginum jambolanus) = Contra prisão de ventre, tosse, catarro e diabete melitus.

 

FUNCHO (Foeniculum vulgare) = “Dimeticona natural” – auxiliar no combate aos gases e boa digestão. 

HORTELÃ (Mentha arvensis) = Digestivo, calmante, descongestionante.

 

QUEBRA PEDRA (Phillanthus niruri) = Auxiliar no combate aos cálculos renais além de aliviar dores articulares. 

KAVA-KAVA (Piper methysticum) = Analgésico natural, anticonvulsionante, ansiolítico, antidepressivo, narcótica, sedativa, relaxante. Ótima para estados de depressão, insônia e stress. 

URTIGA (Urtica dioica) = auxiliar no tratamento de hipertrofia benigna de próstata. Ótimos resultados quando utilizada combinada do Saw Palmetto.

Apoio:

10968259_10204882681618767_358366457_n

Referências

  • Cirilo, José – Plantas Medicinais. Editora Grafit, PR – 2007.
  • Bomtempo, Marcio – Guia Para a Prescrição em Nutrologia e Terapia Bio-Ortomolecular. Editora Thesaurus – 2009.
  • Pamplona, Jorge – O Poder Medicinal dos Alimentos – Casa Publicadora Brasileira – SP – 2006.
  • DEF – Dicionário de Especialidades Farmacêuticas 2005/2006.
  • Stevenson, Craig – R.I.P.P.E.D Book –USA– 2006.
  • Salzano, Ítalo – Nutritional Supplements: Pratical Applications in Sports, Human Performance and Life Extension. – SP – 1998.
  • Bomtempo, Marcio – Guia Científico Nature’s Sunshine – SP 2006.
Please follow and like us:
270

1 Response

  1. Muito boa a materia, obrigada! Alias, tenho mais um para adicionar na lista. Eh um fitoterapico chines muito utilizado para hematomas, porem pesquisei mais a respeito na internet e descobri que ele tem inumeras funcoes JAN GU TZY JIN TANG Promove neovascularização, ativa circulação, elimina estase sanguínea, elimina a dor, acelera o processo de cicatrização e aumenta a sua resistência. INDICAÇÃO: Estagnação de Xue no aparelho locomotor CORRESPONDÊNCIAS: Dores causadas por Trauma Externo (Contusão, Distensão Muscular, Entorse, Hematoma, LER, Lesão Osteomuscular, Miosite Crônica, Tendinite Crônica). O unico problema eh por ser dificil de achar! A cura esta na natureza!! <3

Leave a comment

 

RSS200
Follow by Email270
Facebook50k
Facebook
Google+18k
Google+
https://www.semdorsemgloria.com.br/dicas-de-musculacao-treino-hipertrofia-dieta-e-alimentacao/fitoterapia-para-atletas-bodybuilders-powerlifters-e-lutadores">
Skip to toolbar